quarta-feira, outubro, 2016

Como encontrar a paleta perfeita

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas
Loading...Loading...
FavoriteLoadingFavoritar este Post

Você provavelmente já sabe que ao começar a trabalhar em um projeto, é preciso definir uma paleta de cores a serem trabalhadas. Através dos anos, esse processo será repetido inúmeras vezes, até você perceber que tem um arquivo pessoal de referências, uma biblioteca de paletas.

É interessante criar imagens com as escolhas e referências para o futuro. O designer nova-iorquino Tobias van Schneider levou isso tão a sério que criou o ColorClaim, que é sua biblioteca de paletas disponíveis para qualquer um pesquisar ou baixar. Sites como esse facilitam muito o processo e permitem o encontro de novas cores, surgimento de novas ideias – e praticidade na hora de criar.

A inspiração para a paleta perfeita para o seu projeto pode vir de qualquer lugar. Não é necessário se debruçar exaustivamente sobre teorias de cores; elas são importantes, mas você pode se inspirar em fotografias, arquitetura, obras clássicas de arte, na natureza, na moda… O blog I See Fashion Everywhere and Everything in Fashion (livremente traduzido para “Eu vejo moda em todos os lugares e tudo na moda”) busca exatamente esse conceito. Nas palavras da criadora Bianca: “O I See Fashion é um blog de moda e tudo que a inspira, como arte, design, natureza, fotografia e muito mais. É uma coleção de imagens que criam referências baseadas em conceitos como cores, formas, sensações, etc.”


tumblr_ofm6ga8lzt1su96nuo1_r1_1280

Enquanto o blog se baseia em referências de formas e cores, você pode criar novas paletas baseadas nisso e misturá-las com outras, num ciclo infinito de criação. É interessante, quando começar um projeto, criar um color mood board, um painel de humor com as cores que transmitem a mensagem que você deseja passar. Pense no espectro de cores que você deseja, se elas estabelecem um tema mais sombrio ou mais leve, por exemplo. Normalmente, a checklist necessária é essa:

  1. Estabeleça uma paleta que se adeque ao projeto (aqui as teorias são importantes!) – tanto para a mensagem transmitida quanto para o formato utilizado (interface de design, peça impressa, online, etc)
  2. Busque sua própria biblioteca de referências. Veja se já não existe uma combinação que você sempre quis usar mas nunca teve a oportunidade.
  3. Se não encontrar, crie uma nova pensando em contrastes (cores complementares), harmonizações (cores análogas) e variações de tons da mesma cor.
  4. Simplifique: mantenha as cores o mais simples possível. Escolha uma cor primária e parta daí, varie seu tom, combine-a com preto, branco, ou no máximo duas cores secundárias como complementos.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Qual é a MINHA WACOM?

Pensando nas dúvidas e dificuldades de encontrar a Wacom ideal para as suas necessidades, criamos uma…

Leia mais >