segunda-feira, setembro, 2015

Clientes dos infernos!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas
Loading...Loading...
FavoriteLoadingFavoritar este Post

Sabe aquela máxima de que você supera ou olha para os seus problemas de forma diferente quando frequenta um grupo de apoio? Pois é, neste caso, a iniciativa do Clients From Hell (“Clientes dos Infernos”, na tradução para o português) seria uma mão na roda para aquele dia em que você não aguenta mais uma refação do cliente cri-cri ou um briefing em que não se tem o objetivo claro de uma campanha.

O projeto se caracteriza por uma página com conteúdo colaborativo na qual profissionais de áreas criativas compartilham suas experiências ruins. É quase um AA digital – salvas as devidas proporções (com todo o respeito). A iniciativa vem dando tão certo que o site tem até uma loja virtual com artigos para vendas, como camisetas e canecas, e um livro com um guia para freelas.

Incrível! Mas até que compreensível. Afinal, quantas vezes nós criativos passamos por esses e outros perrengues? Pois agora você pode ouvir as súplicas de outros companheiros, desabafar ou, simplesmente, rir da situação alheia (e ver que aquele job ou aquele ato falho pode não ser a pior coisa do mundo no seu dia).

A vida pode ser mais leve, vem: http://clientsfromhell.net.

E para rir:

 

O CLIENTE TEM SEMPRE RAZÃO

– Não estou tão certo sobre esse azul…

– Na verdade, isso é verde.

– Quem é o cliente?

– Você.

– E que cor é essa?

– … Azul?

– Certo. Agora deixe-me ver quais outros tons de azul nós temos.

 

Fechamos no “azul” pinheiro de natal.

 

SEM JUSTIFICATIVAS

– Eu não gosto da fonte.

– O que você não gosta?

– Eu não gosto como o texto fica todo para um lado.

– Você diz alinhado à esquerda.

– Isso, isso, alinhado à esquerda.

– Como você quer?

– Que seja o mesmo dos dois lados.

– Justificado?

– Eu não tenho que justificar nada para você. Eu sou dono dessa porra toda.

 

NEIN, NEIN, NEIN

Eu estava mandando uma mensagem em um chat de conversa instantânea com um cliente alemão. Eu pretendia escrever “Me avise se puder ajudar mais” (Let me know if I can help further). Mas, em vez disso, meus dedos atrapalhados digitaram e enviaram a mensagem a seguir antes que pudesse me brecar:

“Me avise se puder ajudar mais, fuhrer” (Let me know if I can help furer).

 

Ato falho mandou beijo.

 

Todas as histórias foram retiradas do site Clients From Hell.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Qual é a MINHA WACOM?

Pensando nas dúvidas e dificuldades de encontrar a Wacom ideal para as suas necessidades, criamos uma…

Leia mais >