quarta-feira, julho, 2016

A gigantesca Quasi

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas
Loading...
FavoriteLoadingFavoritar este Post

Recentemente, por encomenda da galeria de arte Christchurch, na Nova Zelândia, o artista escultor Ronnie Van Hout inovou ao criar uma gigantesca mão a ser colocada no topo do prédio que abriga o museu.

A escultura, batizada de Quasi, permite diversas interpretações tanto por sua magnitude, quanto pelo local onde está exposta. No topo do museu, van Hout eleva a mão do artista a um status monumental, literalmente sobre a cidade.

637f47f697c2208f458ea121e171a3fa
6a8dd31fea964d3dbcd8d4b81530e068
063896ef6824a8f9418ae7b592972c91 (1)
bda499990c768c7fe7d9528e6ba7b083
063896ef6824a8f9418ae7b592972c91
3de46fdde9c132f954e2d9a958e2dbdd
d373d82f6a1357f60e9fbbbb746535db
Loading image... Loading image... Loading image... Loading image... Loading image... Loading image... Loading image...

Baseado em scans de sua própria mão e outras partes de seu corpo, o artista descreve Quasi como “a mão gigante do artista”. A visão surreal da peça brinca com a ideia que a mão do artista é a fonte de sua genialidade, como se tivesse personalidade e vontade própria.

Quasi é cheia de referências pop, como a mão animada de filmes como A Família Addams até a inspiração de seu nome, Quasimodo, da obra de Victor Hugo, O Corcunda de Notre Dame, protagonista que habitava solitariamente o topo da igreja francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais >