segunda-feira, novembro, 2017

8 erros de composição fotográfica que você não pode cometer

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas
Loading...Loading...
FavoriteLoadingFavoritar este Post
Categoria:

Para se conseguir boas fotografias é fundamental a correta composição delas. Mesmo existindo uma série de regras básicas e conceitos a seguir, o mais importante é a prática.

Existem algumas dicas além das regras acadêmicas que muitos desconhecem. Conhecê-las, em geral, nos ajuda a evitar cometer os erros mais simples de composição sejam por inexperiência, desconhecimento, ou pressa.

Elemento centrado ao excesso

É um erro muito típico na fotografia de retrato. Ao colocar o elemento principal da imagem no centro pode não ser uma boa saída. O excesso de equilíbrio acaba tirando o interesse do sujeito e a foto acaba se tornando pouco atrativa.

Nesse caso, o melhor a fazer é escolher um dos lados da imagem para posicionar o sujeito. Pode- se também, usar a regra dos terços para situar o sujeito em um dos extremos.

Dois temas em destaque

Como regra geral, uma foto deve ter um único elemento principal, tendo ele o maior peso visual na fotografia. A existência de um outro elemento situado num plano bem próximo ao do protagonista pode desviar a atenção e confundir o espectador.

Para evitar esse erro, coloque o sujeito principal em primeiro plano e desfoque o segundo elemento.

Sem tema principal

Isto é muito típico em fotografias de paisagens e lugares idílicos. Da mesma maneira que não é bom que a foto tenha mais de um sujeito em destaque, a imagem tampouco pode não ter nenhum centro de interesse. Tente achar um elemento que capte a atenção do espectador e evite que seu olhar vague pela imagem sem encontrar nenhum atrativo.

Horizonte mal nivelado

Uma linha do horizonte na diagonal, por exemplo, é algo que deve se evitar para não dar a impressão de uma foto descuidada, exceto quando existe alguma intenção específica. Também não é aconselhável posicionar a linha do horizonte no centro da imagem.

Tangentes que “cortam”

As linhas em fotografia convidam os olhos do espectador e dão profundidade à imagem. Mas às vezes uma foto na qual o sujeito principal divide o fundo com linhas tangentes por trás dele, pode confundir a visão do espectador.

Uma linha do horizonte mal situada pode fazer com que o sujeito pareça cortado, e que a composição geral seja afetada tornando-se confusa.

Fundo incorreto

Uma foto poderia mudar completamente dependendo do fundo que apareça nela, especialmente no caso de um retrato com elementos destoantes, que distraem a atenção do espectador. Sempre é melhor escolher fundos livres de objetos que distraiam, e escolher a cor adequada para o contraste com o sujeito principal.

Ponto de vista erróneo

Um exemplo típico é na fotografia de pets. Com frequência se realizam tomadas de pé sem dar conta que a melhor perspectiva para fotografar um cão ou gato é se agachando para estar a sua altura.

Prender-se demais às regras

As regras de composição são úteis e importantes, mas não são tão rígidas assim. A famosa regra dos terços pode nos ajudar a equilibrar uma imagem, mas também pode fazê-la parecer monótona.

A repetição de padrões, pode fazer com que a nossa imagem tenha harmonia, mas também pode dar um resultado pouco atrativo, se não há nada que rompa o ritmo da foto.

Enfim, o ideal é conhece e praticar as regras para que se saiba quando utilizá-las, ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Conheça a nova linha para profissionais criativos

Os últimos lançamentos da Wacom, a nova geração da Intuos Pro, Intuos Pro Paper Edition…

Leia mais >